terça-feira, 15 de maio de 2012

Longe de mim...

   Está me matando te ver assim: implorando por amor enquanto abraça o seu travesseiro. Cai uma lágrima, cai o mundo lá fora, cai você.
   Me dói te ver clamando por compaixão enquanto cata os pedaços do seu coração, espalhados por toalhas de piqueniques e na areia da praia. Reclama dos copos sujos, das vezes que te magoaram, do mundo girando enquanto você prefere não viver.
   Me magoa ainda mais saber que você chora e nem me nota. Anda de cabeça baixa, chutando pedras e sonhos - entregando-os ao léu - sem me olhar nos olhos. Queria ver o brilhos dos seus olhos de novo... queria te ver brilhar.
   Seca essa lágrima, pega o pó de pirlimpimpim, joga pro alto e permita-se voar novamente. Deixa eu te proteger do mundo lá fora. Deixe-me montar a barraca que vai nos servir de abrigo - enfeito-a com luzes, faço origamis pra pendurar no teto, compro aquelas balinhas azedas que você tanto ama e toco a sua música no violão todas as noites para você dormir em paz.
   Está me mantando te ver assim: decepcionada com a vida e ainda assim acomodada. Essa não é você. Cadê a jovem revolucionária que sempre lutou por mudanças? Aonde foi que ela se perdeu, em meio a cartazes e caras pintadas?
   Vem viver de sonhos comigo. Te faço uma casa na árvore, coloco um telescópio e te convido pra ver as estrelas. Te ofereço lírios do campo se você me prometer um sorriso. Queria ver seu sorriso de novo... queria te ter só pra mim.
   Sai dessa cama que eu construo um chalé nas montanhas do Nepal, um balão que nos leve até o Havaí e um barco para conhecermos a Antártida. Posso ser seu amigo, seu amor, seu porto seguro. Saco de pancada, válvula de escapa e o cara em que você vai confiar de olhos fechados. Deixe-me ser seu príncipe encantado. Permita-me estar ao seu lado. Só preciso ver você respirar, suspirar, me olhar...
   É, está realmente me matando te ver assim: bem longe de mim.

7 comentários:

fatoSempalavras disse...

O brilho de um olhar, por mil vezes, tem mais intensidade do que muitas palavras,né?
Que o coração sempre nos permita dar e proporcionar mil sorrisos, mesmo quando a mente estiver cansando...

Que sabiamos nos reconhecer e nunca esquecer de quem almejamos estar próximos!

abraços.

Daniela Filipini disse...

Há tanta coisa que nos mata... e nunca morremos.

Senti saudades daqui!

Ariana disse...

Que lindo,há tantas coisas que nos dói e não podemos fazer nada.
As vezes só nos entregar ao amor.
Belo texto, senti tua falta!

Beijos

Julia disse...

nossa, to tão feliz de te ver voltar a escrever *-*; senti falta dos seus textos, prima. são realmente lindos desabafos, lindas histórias.

Brunno Lopez disse...

Se essa pessoa leu essas linhas, certamente mudou de ideia e procurou saber onde você tem passado as noites.

Certamente buscará o caminho dos seus melhores sonhos e pagará para vivê-los contigo.

E você não morrerá sem que a verdadeira apoteose seja completa.

Flá Andrade disse...

Nossa, eu cheguei aqui agora, não lembro de ter visto tal blog antes e me encantei, talvez pelo o texto, mas teu cantinho é a coisa mais fofa! Enquanto admiro, me encontro apaixonada por tuas palavras... Não sei se foi por eu ter me identificado e encontrado aí tudo o que quero dizer para um velho amigo, ou se foi pela forma a qual escreveu - acredito que essa seja a verdadeira razão por tal encantamento rápido - , pois você conseguiu ser tão sincera, mas de uma forma linda, como se em alguns momentos fosse o sentimento de uma criança... A inocência em frases como "pega o pó de pirlimpimpim", eu achei lindo! Amo textos assim! Amei, sério *o*

Quando der, visita o meu blog? http://erroprimeiro.blogspot.com.br/
Beijos *-*

Brunno Lopez disse...

Luíza, você ainda escreve? POr onde andas?
Estou visitando comentários e textos antigos e me lembrei do quão incrível é você.

Postar um comentário

 
By Biatm ░ Créditos: We ♥ it