segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Palmas, pra quê te quero?

Elas começam lentas, tímidas, como se pedissem licença para tomar conta do silêncio que se fez
Clap, clap, clap
Mas então transformam-se no ar e preenchem os hiatos presentes
CLAP CLAP CLAP
Agora elas berram e contagiam.
Como pipoca na panela que estoura, anunciando que vem mais por aí
Ploc ploc ploc
E a panela vai ficando cheia, estufada e sem espaço para mais nada
Porém, sempre resta um milho por explodir
PLOC PLOC PLOC
CLAP
CLAP
CLAP
Clap
Clap
Clap
...
E aos poucos elas se encerram, porque tudo já está completo
Lota-se a panela de pipocas -  flores brancas que se desfazem na boca
Lota-se a sala de sorrisos
Explodiram-se as bolhas de sabão
Foram-se as palmas

20 comentários:

Veronica Rodrigues disse...

lindo lindo lindo, deu pra sentir tudo.

gabriela marques. disse...

E cá estou eu...
CLAP CLAP CLAP

Divino texto.

Anônimo disse...

Sim, de fato eu gostei!
Deu para ouvir as palmas.

gabriela marques. disse...

Oi novamente, venho avisar-lhe que tem uma 'missão' pra ti em meu cantinho. Passe lá mais tarde se puder.
Beijo, ótima semana.

Ana Lu disse...

Que narração mais linda das palmas, é exatamente assim! E como é bom recebê-las né? Eu consegui sentir a emoção ao ler o post!
Beijos

Babizinha disse...

Através dessas onomatopeias gostei da ideia de lembrar também de ser criança e tentar descobrir o som das coisas...
Linda narração! Dá para sentir a emoção que quis expor.
Beijos
:*

Duca disse...

Aplausos para ti.

Um abraço.

dianaBruna disse...

Incrível, mesmo!
Original é o mínimo.
Beijos, Lu.
=*

Angela disse...

Nossa, que bacana
Adorei o jeito que escreveu!
Muito criativa
vjos

Daniela Filipini disse...

Você é sempre incrível, não importa sobre o que escolha escrever, sempre incrível.

Te indiquei pra um "desafio" lá no blog, se gostar, responda.. (:
Aí está: http://danielafilipini.blogspot.com/2010/12/desafio-dos-sete.html

Cintia Tavares disse...

Deu pra sentir até o gosto da pipoca na boca... :D

Stéffani Priscila Rocco disse...

Originalidade flui com facilidade aqui.
A sensação de realidade só pela leitura aqui foi nitida.
Amei.

Beijo!

Fuve disse...

Tem um selo pra você no meu blog.
http://somaisumasanotacoes.blogspot.com/2010/12/selo.html

R disse...

você merece muitas palmas.

ϟ ƒααвy ϟ disse...

Oie seguindo,me segue taambem?
http://bloggerfaby.blogspot.com/
Obg *-*

Apenas Tici... disse...

Palmas para você por saber usar tão bem as palavras e contribuir para alegrar um pouquinho mais o mundo de cada um com esse seu dom.

É por esse e por inúmeros outros motivos que sou leitora assídua do Vacas Azuis Voadoras. Como forma de reconhecimento eu a indiquei para um selinho no meu blog.

Beijinhos e um ano novo simplesmente magnífico

José María Souza Costa disse...

Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
Um abraço e fique com DEUS.

http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Looly disse...

Oi, sou bailarina e sei como é gratificante o som dos aplausos. Me identifiquei :D
Adorei o blog amr :*

a_rosa disse...

aah muito boom! e diferente! nunca antes havia lido nada sobre o momento da palma!

mas por que ainda nao tem nenhum texto de 2011???
=)

Brunno Lopez disse...

Eu não me lembrava o porquê de visitar aqui.
Mas é só digitar o endereço que tudo volta a fazer sentido.

É assim que funciona aqui, não?

E então as palmas viram explosões, os sorrisos se transformam em fogos de artifício. E sempre é verão.

Postar um comentário

 
By Biatm ░ Créditos: We ♥ it