sábado, 8 de maio de 2010

Gosto muito de te ver, leãozinho

 _ Meu Deus, como você está linda!
 _ Grávida reluz, né?
 Enquanto as pessoas paravam minha mãe na rua, no mercado, no restaurante e até no banheiro feminino, fazendo elogios sempre relacionados àquele barrigão, ela pensava: "Linda? Reluzente? Estou me sentindo um botijão de tão redonda. A barriga pesa, meus pés estão inchados e pareço uma vaca leiteira"
 Às vezes entrava no meu futuro quarto - todo lilás, cheio de estrelinhas pela parede e pelo teto -, sentava na poltrona onde me ninaria e ficava alisando a barriga, pensando nas noites que não dormiria por causa do meu choro incessante e - futuramente - porque ficaria me esperando chegar em casa.
 Por vezes chorou sozinha, escondida, sentindo-se tola, se perguntando se seria uma boa mãe, se saberia me educar, se não erraria em algum momento essencial para a formação do meu caráter... Tinha medo de viver dos excessos, pois sabia que era mais sensato viver em equilíbrio. Ainda assim, sabia também que ser mãe era estar exposta à esses tão temidos exageros.
  Reclamava do meu pai, do modo como ele não sabia arrumar a casa e fazer a comida; choramingava para que ele fosse buscar alguma comida que necessitava comer naquele momento para que eu não nascesse com cara de jaca ou de cupuaçu e tantas vezes mais quis beijar e abraçar forte aquele homem que sustentava a barra nos momentos de surto e de dúvida.
  Tantos pensamentos se passaram na cabeça dessa rainha. Tantas perguntas sem respostas, tantas fantasias e desejos. Sei que sou grão dessa grande e forte árvore. Um dia, serei fruto e espero poder dar-lhe uma flor, apenas uma flor, para retribuir todas as vezes que ela me nutriu com todas as formas de amor.



Mãe, eu te amo. Obrigada por fazer-me ser fruto e hoje, poder dar-lhe flores em retribuição.

10 comentários:

Regina disse...

Parabéns a todas as mães, que além do amor de todos os dias, nos deram a vida como maior presente. Tenho certeza que a minha mãe passou por todas essas emoções descritas no texto.

Ana Lu disse...

Ei Luiza
=]
Que texto lindo!
Sabe que as vezes, quando eu sonho acordada com o dia que segurarei um filho no colo, penso em quantas vezes, bem antes de eu nascer, minha mãe já não passou minutos sonhando comigo. Seu post me passou toda essa emoção, em palavras!
E feliz dia das mães pra todas!
Beijoss

Dani disse...

Oii!! Que lindo seu texto... ser mãe dever ser assim mesmo, um misto de emoções e sensações! E você soube descrever isso muito bem!
Adorei seu blog!!!
To te seguindo :**

A Mina do cara! disse...

Lindo texto.
um beijo

* Mari Sottomaior disse...

Lindooo! Amei o texto. Acho que toda mãe passa por essas coisas, não?

Bjão!

Alessandra Almeida disse...

Nossas mães merecem tudo de bom né?
Elas são maravilhosas, parabéns pra sua mãe e pra todas as outras. Mães são a sustentação da vida, a maior base.

Beijos, Alessandra.

Amanda Arrais disse...

Bonita visão de dentro da barriga que tu tiveste, haha. Hoje é realmente um dia de homenagens, elas merecem. Belo texto! :D

Ellen Damaris disse...

nossa ! eu me senti tao pequena perto dela agora ! sim um dia agente vai saber o que elas sentem ! elas merecem mais e sempre mais !
beeeeeijos

Julia disse...

Que lindo Luh *-*. Mande um beijo e um abraço para tia Sonia, deseje por mim tudo de bom e um Feliz dia das Maes.

Juliana Mendes disse...

qe ft lindaaaaaa..
é verdade...grávida é uma coisa sem explicação...
todo mundo para mesmo é incrivel!

feliz fds!
^^
fim de fds**

Postar um comentário

 
By Biatm ░ Créditos: We ♥ it